ABVTEX

#
Netshoes vai abrir capital e isso é MUITO importante para o ecossistema nacional PDF Imprimir E-mail
Qui, 23 de Março de 2017 11:26

 

Leia mais

 

A companhia vai abrir o capital na bolsa de Nova York e pretende levantar até US$ 100 milhões com o IPO, o que é importantíssimo

tenis
 

Felipe Moreno é editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi, era editor no InfoMoney antes

 
21 de março de 2017

A Netshoes é uma das startups brasileiras mais icônicas de todos os tempos. Fundada no ano 2000, a empresa cresceu bastante nos últimos anos, obteve a maior captação já feita por uma startup nacional (US$ 170 milhões em 2014) e agora vai fazer algo muito importante: abrir o capital na bolsa.

A companhia vai abrir o capital na bolsa de Nova York e pretende levantar até US$ 100 milhões com o IPO. Não se sabe o valuation ainda, mas espera-se que o valor supere o US$ 1 bilhão – criando uma unicórnio 100% brasileira – dado o volume das operações da Netshoes.

A companhia é dona de dois grandes sites, Netshoes e Zattini (focado para beleza e moda), e tem operações fora do Brasil em alguns países da América Latina. Embora o grande foco da Netshoes seja sapato, é possível encontrar até jogos de videogame por lá. A companhia 12,8 milhões de clientes registrados, dos quais 5,6 milhões são ativos.

O documento enviado à SEC (Securities and Exchange Comission) detalha as operações financeiras da empresa, que vê receitas crescentes, mas lucro na casa de centena de milhões de reais e geração operacional de caixa, medida pelo indicador Ebitda (Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização), negativa – com exceção no Brasil.

As receitas cresceram 34% de 2014 para 2015, atingindo R$ 1,5 bilhão. Depois, cresceram mais 16% em 2016, para R$ 1,74 bilhão. Já o prejuízo caiu de R$ 144,4 milhões para R$ 99,5 milhões e cresceu para R$ 151,9 milhões – variação de 5% entre 2014 e 2016. Já o Ebitda negativo caiu de R$ 100 milhões para R$ 43,9 milhões entre 2014 e 2016.

A companhia tem um prejuízo acumulado de R$ 677 milhões ao longo dos últimos anos – quantidade de dinheiro que teve de ser aportada para a empresa continuar a estratégia agressiva de aquisição de clientes que ela tem tido nos últimos anos.

Os bancos coordenadores da oferta serão Goldman Sachs, J.P. Morgan, Bradesco BBI, Allen & Company LLC e Jefferies. É ESSENCIAL para o fortalecimento do ecossistema nacional que mais aberturas de capital ocorram, abrindo espaço para que os investidores e empreendedores tenham capital para investir em novas startups.

Isso é o que acontece no Vale do Silício, onde existe um “ciclo” que retroalimenta as startups com capital para que elas cresçam. Esse tipo de transformação é necessária para que o ecossistema nacional cresça.

QUEREMOS que o Brasil aprenda com os bons exemplos do Vale e cresça o ecossistema. Para conhecer isso, temos duas iniciativas. O primeiro é o Silicon Valley Conference, um evento que promete transformar São Paulo no Vale por um dia e o Silicon Valley Learning Experience, uma visita aos principais locais do Vale para falar com alguns dos grandes nomes da região.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

 
#

Endereço: Rua Cayowaá, 1071  conj. 54 – cep 05018-001 - São Paulo - SP
Tel/Fax: +55 11 2533-0034
Email: abvtex@abvtex.org.br